AO NORTE . Associação de Produção e Animação Audiovisual

EXPOSIÇÃO . FOTOGRAFIA


Edmundo José Branco Correia
\ Visão Múltipla
de Edmundo José Branco Correia

\ 08 de fevereiro a 28 de março / 2020
\ Galeria Espaço AO NORTE

Inauguração dia 08 de fevereiro às 16h00, com a presença do autor


Visão Múltipla

Visão Múltipla, é uma série de fotografias, desenvolvidas a partir dos princípios da pintura Cubista, estabelecidos por Metzinger. Desde o aparecimento do livro “Note sur la peinture”, de 1910, o pintor Metzinger afirmou que os cubistas pintavam deslocando-se à volta do objeto e representando-o de diversas perspetivas, várias interpretações físico-matemáticas do cubismo floresceram em torno dessa “técnica”, sendo a principal a quarta dimensão.” (Metzinger, 2001, p.113). Foi aplicando este princípio que partimos para a execução do presente projeto, onde, a partir de múltiplos pontos de vista de um objeto se desenvolvem sobre um mesmo fotograma.

Para além da pintura, podemos ainda explorar e estabelecer pontos de contato com o cinema, isto, considerando que a sobreposição de planos nos remete para a passagem do tempo. O tempo na fotografia e na pintura está implícito, mas não faz parte do momento da visualização, enquanto no cinema o tempo se constitui como elemento basilar.

O conceito desenvolvido por Gilles Delleuze (1990), em Imagem-Tempo, estabelece várias relações entre a imagem fotográfica e a imagem movimento. Na Imagem-Tempo há algo de virtual, uma mesma virtualidade emerge em a Imagem-Cristal onde a dimensão do tempo é visualizada dentro de um cristal. O tempo e a forma como são trabalhados constituem o ponto de contato e o ponto de distinção entre estes dois conceitos. Na Imagem-Tempo, o tempo é trabalhado diretamente, enquanto na Imagem-Cristal há um reflexo, o cristal que se constitui como o agente revelador do tempo. É esta dimensão do tempo que abre a possibilidade a uma nova leitura onde, imagem do presente e imagem passado se encontram, se tocam e se fundem através da técnica da montagem onde ocorre a sobreposição de imagem. A forma como as imagens são descodificadas pelo ser humano remete para outras dimensões além do visível, elas constituem-se ainda por influência cultural.

O Conceito de visualidade cunhado pelo historiador Norman Bryson(2007) e descrito por Hal Foster, refere a importância da cultura na forma como vemos. A nossa cultura vai, portanto, influenciar a forma como vemos e a forma como analisamos as imagens. Assim, verifica-se que somos produto de uma cultura, de uma sociedade e de um tempo.

“Seeing - and visuality as described by Hal Foster - involves the mind as well as the brain, and vision is a sense with a cultural location.”,(Harris, Dianne, Ruggles, D. Fairchild, Sites unseen: landscape and vision, 2007, p. 63). Desta referência deduz-se que a forma visual é mais cultural do que pessoal e todos os preconceitos, assim como, as limitações, irão condicionar a forma de ver. Reforça-se ainda a questão das dimensões individuais que influenciam o modo de ver de cada sujeito. A forma como se vê e percepciona o mundo é também condicionada pela formação literária. A título de exemplo, alguém com formação em Artes Visuais terá uma sensibilidade distinta relativamente à análise da imagem e do mundo de alguém com formação em Ciências.

Serve neste contexto assinalar que o cuidado com a exposição constituiu um fator preponderante para a execução das imagens.

No enquadramento foram utilizadas máscaras constituídas em acetato como forma orientadora, este detalhe tornou-se determinante no momento do enquadramento dos vários pontos de vista.


Local


Galeria Espaço AO NORTE
Praça D. Maria II, n.º 113, r/c
4900-489 Viana do Castelo

De segunda a sexta-feira, das 10h00 às 13h00 e das 14h30 às 18h30


Organização

Oficina de Fotografia da AO NORTE



Possui uma formação diversificada, tendo frequentado a licenciatura em Artes Plástica na Escola Superior de Artes e Design das Caldas da Rainha, o Curso Profissional no Instituto Português de Fotografia no Porto, Instituto Politécnico do Cavado e Ave, na licenciatura de Design, Mestrado Design Gráfico e Projetos Editoriais na Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto, Mestrado em Ensino Artes Visuais na Faculdade de Belas Artes, Faculdade Psicologia e Ciências da Educação na Universidade do Porto, atualmente frequenta o Mestrado em Comunicação Audiovisual na especialização de Fotografia e Cinema Documental.

Este percurso académico é desde 2007 acompanhado pelas atividades profissionais desenvolvidas no domínio da Educação, desenvolvendo a atividade docente, no domínio da arte e da criatividade, como fotografo e designer freelancer.


design by . publiSITIO . 2018